harry-potter-and-the-cursed-child

Harry Potter and the Cursed Child | Resenha

Algumas escolhas duvidosas, mas no geral, mágico

Redes Sociais:

(Harry Potter And The Cursed Child – Parts I & II – Special Us Rehearsal Edition; 2016; 320 págs; Autores: J.K. Rowling, Jack Thorne, John Tiffany; editora: Scholastic X)

SEM SPOILERS

 Harry Potter voltou e trouxe seus filhos com ele. Na oitava parte da história, que agora faz parte do canône, traz uma trama feita para o teatro, mas cujo roteiro foi transformado em livro para quem não pode ir até Londres sentir a magia novamente. Entretanto, alguns elementos dessa nova narrativa, que tem toques de Rowling, mas não foi totalmente criada por ela, parecem fora de lugar.

A trama começa exatamente onde o último livro terminou, na Estação King Cross e com Albus Severus Potter indo para seu primeiro dia em Hogwarts, cheio de medo e dúvidas, ainda mais por ter o pai famoso e que tanto chama atenção. A história evolui para um ponto em que Albus pode fazer escolhas que podem trazer a tona um mundo terrível e colocar tudo a perder.

Antes de tudo, é preciso entender que, como o livro é o roteiro da peça, ele deve ser lido com ela em mente. Imaginar os cenários, a forma como os atores estariam posicionados e até os efeitos especiais é necessário para os leitores, já que não há muitas descrições de aparências, cenários e até sentimentos, deixando que algumas palavras situem tudo. Isso não é ruim, é só um lembrete 😉

A peça traz algumas surpresas para os fãs, algumas cenas inesperadas, participações especiais e um pouco de história clichê, que não irei comentar. Há também partes bem emotivas, colocadas no momento certo e que trazem desenvolvimento de personagens, novos e velhos, com mais falhas e, por isso mesmo, tornando-os mais tridimensionais.

Há claro, os momentos engraçados e o sarcasmo clássico de Rowling, e ação, que eu adoraria presenciar: o tempo indo e voltando, as presenças junto à plateia, os efeitos de magia, voo e rememoração do passado. Infelizmente, só quando filmarem a peça ou ela sair em tour (torcendo).

No geral, é uma boa história, mas, como alguns disseram, pode parecer uma fanfic, devido a alguns fatores, como o mal a ser enfrentado. Não faz muito sentido e outras decisões também são muito questionáveis. Irei abordá-las láá no fim, marcado com spoilers.

Harry Potter and the Cursed Child nos traz um pouco do futuro dos personagens que tanto amamos e crescemos lendo, uma volta ao mundo mágico que mostra novos desafios do trio principal, agora como pais e responsáveis pelo futuro do mundo mágico. Parece uma história feita de fãs para fãs, mas tem seu mérito e cumpre seu propósito de nos fazer reviver momentos mágicos e, o mais importante: mostra mais uma vez o valor da amizade e da diferença entre o certo e o fácil, um dos grandes motes da série original.

CONSIDERAÇÕES COM SPOILERS

Acredito que, se totalmente criada por Rowling, bem, a peça nem seria feita. Entretanto, ela foi e agora é parte do canône, ainda que tenha decisões questionáveis, do tipo: Cedrico era descrito como justo e gentil, portanto, mesmo humilhado, é incompreensível que tenha virado um Comensal da Morte em outra realidade. Sim, a humilhação é terrível, mas a ponto de transformar completamente uma pessoa? Seria preciso muito mais.

Outro ponto, mas positivo, é vermos personagens que partiram, como Snape e Dumbledore. O primeiro, sendo novamente um herói e o segundo com suas culpas e bons conselhos. Uma grande adição é Scorpius Malfoy, de longe o melhor novo personagem. Ele é completamente o oposto do que qualquer um imaginaria: bom, nerd, tão nerd quanto a Hermione, e solitário, que lhe dá uma incrível personalidade. Ao ser testado, prefere confrontar tudo e todos em nome da amizade. Num primeiro momento, Albus é insuportável e Rose muito cheia de si e um tanto preconceituosa, mas são crianças amadurecendo e o desenvolvimento de todos é muito bom.

É interessante ver os motivos de Albus de querer mudar o passado, ainda que só traga consequências horríveis, mas legal ver como seria o mundo governado pelo Voldemort. Em uma palavra: medonho. E mesmo tendo tudo que poderia ter, Scorpius volta atrás, com uma integridade invejável.

Mas com certeza o momento mais WTF? foi saber que Voldemort tinha uma filha..com Bellatrix. Dela sabíamos que havia interesse, mas ele parecia querer só instalar uma ditadura. Soa estranho e fora do lugar tal adição.

Outra coisa que me deixou com pé atrás foi o fato da Casa dos pais Harry estar visível um dia antes de morrerem. Pelo que tinha entendido, só quando Pedro Pettigrew contou o segredo é que eles foram expostos, e isso seria no momento em que Voldemort sai para matá-los… ou não?

Palavras-chave: , ,

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Posts Relacionados

Leia mais sobre harry potter:

Comentários

Através do Facebook

Através do site [Nenhum Comentário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Current day month ye@r *